Fome ou Vontade de Comer? Saiba Tudo Sobre o Assunto!

Fome ou Vontade de Comer? Saiba Tudo Sobre o Assunto!

Publicado por: 4Well Publicado: 21/01/2019 Visitas: 828 Comentários: 0

Fome ou vontade de comer, duas situações parecidas, mas ao mesmo tempo, diferentes. Muita gente por aí já sentiu as duas, mas poucas notam a diferença entre elas. Sabe aquela fome que normalmente bate em horários inoportunos, mesmo quando não faz tanto tempo assim desde que você comeu pela última vez? Ela pode não ser exatamente fome, mas sim vontade de comer.

No entanto, todo mundo sabe que a vontade de comer chocolate é diferente da fome de arroz e feijão. Algumas pessoas tendem a sofrer com as duas se misturando. Essas pessoas não conseguem controlar a vontade de comer e a fome acaba sendo culpada. Pois é! Existem diferenças entre a fome e a vontade de comer e saber identificá-las é essencial para manter hábitos alimentares equilibrados.

Mas não se preocupe, durante este artigo vamos passar algumas dicas e informações para você. Então, não deixe de acompanhar nosso texto para aprender um pouco mais sobre este assunto. 

Qual a origem da vontade de comer?

Antes de mais nada, a fome ou a vontade de comer, são inerentes ao ser humano. Sempre estamos desejando comer algo bom, principalmente quando somos estimulados. 

Seja pela presença de alguma comida deliciosa, ou pelo simples comentário de uma pessoa alheia. Nossa vontade de comer sempre será despertada. É o que chamamos de “água na boca”...

A vontade de comer é algo vindo do nosso psicológico. O ser humano tem prazer em comer algo delicioso, é uma natureza humana. Portanto, sempre que nosso cérebro recebe estímulos, ele irá reagir e criar sinais de fome. Às vezes, esses estímulos podem ser o nosso humor e, é nesse caso que as coisas podem se complicar. 

Isso porque a maioria das pessoas com problemas relacionados à vontade de comer descontrolada, buscam algum conforto na comida. Iremos explicar melhor mais à frente.

Qual a diferença entre fome e vontade de comer?


Agora que você já sabe um pouco mais sobre a fome e a vontade de comer, vamos te ajudar a entender melhor a diferença entre essas duas situações.

A seguir levantamos os diferenciais de cada panorama para que v possa distinguir com mais clareza:

Fome orgânica

A fome é uma necessidade inerente ao nosso corpo. Sempre que sentimos fome, é um sinal que o corpo está precisando de energia. Claro, isso acontece mesmo que não sejamos estimulados. 

Podemos comparar ao motorista e seu carro em uma estrada. De repente o carro dá um sinal de que a gasolina está acabando. Logo, o motorista precisa reabastecer o combustível. Isso é a fome orgânica. 

A fome é um conjunto de sensações que o organismo manifesta para avisar que precisa de alimento para se manter em pleno funcionamentoÉ uma necessidade fisiológica e, por isso, aceita qualquer tipo de comida para se satisfazer.

E a fome vem com uma série de sinais emitidos pelo nosso corpo. A barriga e a cabeça começam a se agitar, o humor fica alterado e os pensamentos mais lentos. Em casos mais graves a visão pode ficar turva e pode levar até o desmaio. 

Fome emocional

A vontade de comer ou fome emocional, é um estímulo psicológico, na maioria dos casos. Geralmente, essa necessidade psicológica está diretamente ligada aos mecanismos de recompensa cerebral.

Estamos falando aqui de um reflexo causado por algum estímulo e é, justamente, sobre o tipo de estímulo que conseguimos diferenciar se a fome é orgânica ou emocional. 

O estímulo psicológico não configura necessariamente em uma ação final, cada pessoa tem uma capacidade diferente para controlar sua vontade de comer. Geralmente, quando aparece, está associada a uma situação emocional como ansiedade, tristeza, angústia ou, até mesmo, felicidade extrema.

Existe uma diferença nos dois casos, a qual define se estamos nos alimentando em função de uma necessidade do nosso corpo por energia ou se estamos sendo estimulados psicologicamente a consumir determinado alimento.

E, diferente da fome, para satisfazer a vontade de comer não basta consumir qualquer coisa. Na maioria das vezes, esse desejo só vai embora depois de ingerir guloseimas, daquelas bem apetitosas, produzidas a partir de muita gordura, sódio e açúcar.

Como controlar a vontade de comer ou a fome emocional?


Antes de tudo, é preciso saber quando não é possível controlar essa vontade de comer. Pode não parecer, mas essa vontade pode facilmente virar um vício

Então, saber identificar hora que precisamos de ajuda de ajuda é o primeiro passo para controlar a fome emocional. 

Lembre-se da última vez que teve vontade de comer, analise seu comportamento na época. Se você sentir a mesma coisa novamente, tente se impedir. Se não conseguir, está na hora de admitir que não consegue controlar.

Depois, procure identificar a causa da vontade de comer. Normalmente, a causa é o humor ou o ambiente em que a pessoa se encontra. Como somos facilmente influenciados pelo exterior, as causas podem ser inúmeras. 

Se você conseguiu identificar a causa da sua vontade de comer, está na hora de trabalhar em cima dela para controlá-la. Tente sempre tomar cuidado com este estímulo. 

Eduque-se para que você possa combater essa vontade e controlar esses desejos emocionais.

Dicas para focar na hora de comer

Trouxemos dicas práticas que podem ajudar na hora de controlar a vontade de comer. Afinal, não é todo mundo que consegue evitar os maus hábitos. Seja comendo um chocolate rico em açúcar ou pizza entre as refeições. 

Todo mundo tem alguma dificuldade em se controlar quando o assunto é comer. Por isso, seguir essas dicas pode ajudar bastante quem quer seguir uma rotina saudável. Vamos lá?

Tenha à mão lanches saudáveis

Quando tiver aquela vontade de comer entre as refeições, evite porcarias. O melhor é sempre ter algo saudável por perto. Então, esteja preparado caso essa situação surja. Lanches saudáveis irão te salvar.

Os intervalos entre café, almoço e jantar são bem longos, então, nesses períodos é normal que venha aquela necessidade por alimento que realmente seja fome e não apenas vontade de comer. Nossa dica aqui é introduzir snacks saudáveis para dar aquela apaziguada na fome até o horário da próxima refeição. 

Já se a necessidade for apenas aquela vontadinha de beliscar algo gostoso, uma boa pedida é, ao invés de comer guloseimas e alimentos calóricos, opte por doces mais saudáveis como frutas e chocolate meio amargo


Lide com as suas emoções

Não deixe que suas emoções dominarem as suas ações e pensamentos. Sempre seja focado e o mais racional possível na sua rotina. Isso irá te ajudar a manter sua vida regrada.

Procure relaxar

Assim como o tópico anterior, relaxar ajuda a manter as emoções sob controle. Além disso, o estresse pode desencadear uma série de reações emocionais que podem prejudicar sua saúde.

Conclusão 


Agora que você já sabe tudo sobre o assunto, não terá mais dúvidas sobre fome ou vontade de comer. Além disso, é importante relembrar que não controlar a vontade de comer pode se transformar em um transtorno e/ou doença.

Lembre-se de levar lanches práticos para o seu dia a dia! Nós da 4Well desenvolvemos nossos snacks de batata doce, beterraba e mandioquinha (todos os carboidratos do bem, saudáveis ou se preferir complexos) pensando na praticidade e qualidade. Desenvolvemos produtos com propriedades para saciar sua fome na hora da ansiedade.

Mais que uma necessidade fisiológica, comer é uma atividade cultural, social e afetiva, portanto, faça da sua relação com a comida, uma relação leve, sem culpa e radicalismos. Se estiver difícil, procure um profissional nutricionista ou psicólogo para te ajudar e bora comer de forma saudável.

Conte com a 4Well para manter uma dieta equilibrada e nutritiva sem perder a praticidade! Oferecemos várias linhas com produtos de qualidade e lindos acessórios para facilitar a sua rotina. 

Que tal continuar aprendendo? Confira nossos outros artigos que podem te ajudar a manter uma alimentação saudável:

Obrigado por ler até aqui e até a próxima!

Tags: Snacks, Chocolates, Alimentação Saudável

Produtos relacionados

Posts relacionados

Comentários

Escreva o comentário